Notícias

Madeira de eucalipto ibérica é a mais cara do mundo

Em entrevista, João Lé, administrador executivo da The Navigator Company, reflete sobre a necessidade de aumentar a eficiência produtiva para reduzir as importações de matéria-prima necessária à indústria nacional.

conversa com joão lé

“A falta de eficiência produtiva torna a madeira de eucalipto da Península Ibérica a mais cara do Mundo”, revela João Lé, administrador executivo da The Navigator Company, numa entrevista do ciclo “Conversas Agroglobal”, publicada no canal de YouTube desta feira do setor agroflorestal.

Para a Navigator – que faz a produção integrada de floresta, pasta, papel, tissue e bioenergia, e é a terceira maior exportadora em Portugal, representando aproximadamente 1% do PIB nacional –, “só através de um aumento de produtividade é possível passarmos de uma disponibilidade anual de 8 milhões de metros cúbicos de madeira de eucalipto para 10 milhões, reduzindo deste modo grande parte das importações da indústria”.

Nesta conversa é ainda abordado o tema da nova estratégia florestal europeia para 2030, que, na opinião de João Lé, necessita de “mais coerência” entre as várias políticas para o setor florestal; o financiamento de 615 milhões de euros para a floresta contemplados no Plano de Recuperação e Resiliência; e o compromisso da The Navigator Company em antecipar a neutralidade carbónica dos seus complexos industriais para 2035, 15 anos antes das metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal.